Saturday, February 2, 2013

O Canal du Midi (França)


O Canal du Midi

O Canal du Midi ou Canal dos Dois Mares, situa-se em França e é o mais antigo e prestigiado canal artificial da Europa ainda em funcionamento.
 
 
Foi projetado e construído no século XVII por Pierre Paul Riquet, durante o reinado de Luís XIV, para ligar Garonne ao Mediterrâneo, abrindo assim uma via navegável entre o oceano Atlântico e o mar Mediterrâneo para transporte de mercadorias, evitando os barcos terem que contornar a Península Ibérica.
 
 
O canal foi inaugurado em 1681 e está classificado pela UNESCO como Património da Humanidade desde 1996.
Ao longo do seu percurso de 240km, entre Toulouse e a praia de Marseillan, foram construídas inúmeras pontes, eclusas, túneis e aquedutos. O Canal tem cerca de 20m de largura e uma profundidade média de 1,4m.


Para vencer os desníveis do terreno foram construídas 63 eclusas, das quais as mais espetaculares são as eclusas de Fonserrannnes, 7 eclusas em escada para vencer os 21,5 de desnível, à entrada da cidade de Béziers.

Eclusas de Fonserrannes (Béziers)

No século XIX, com o desenvolvimento do caminho de ferro, o canal perdeu muita da sua importância económica e hoje tem uma vocação exclusivamente turística. Estimam-se em cerca de 50 000, os turistas que todos os anos visitam o canal, de barco ou de bicicleta.

As margens do canal são totalmente cicláveis, na sua maioria em pistas de terra batida. No verão o calor não é grande problema, uma vez que os milhares de plátanos centenários plantados ao longo das suas margens, para consolidar as margens e evitar a evaporação da água, oferecem deliciosas sombras.


Ao longo do canal existem muitos motivos de interesse, pitorescas aldeias, pequenos portos, belas pontes e muitas esplanadas a convidar a momentos de lazer. Atravessa regiões como o Languedoque, Aube e Minerve, e passa por cidades e vilas de importância económica e histórica,  como Toulouse, a quarta cidade da França, onde o Canal du Midi se liga o rio Gerona, e que é conhecida pela qualidade das suas escolas profissionais e universidades e também pela  indústria  aeronáutica,  espacial e eletrónica.
 
Castelnaudary uma simpática vila onde o canal se espraia num bela lagoa
 
Cidadela de Carcassonne
 
Carcassonne espetacular cidade onde a imponente cidadela medieval (património mundial da Unesco desde 1997) assume posição de destaque na margem direita do rio Aude.

Homps
 
 Homps e Le Somail, povoações ribeirinhas com grande movimento no verão devido aos muitos barcos que ali fazem paragens; Narbonne, cidade cujas origens remontam ao império romano, está ligada ao Canal du Midi e ao rio Aude através do Canal de la Robine.
Pont-Canal d'Orb em Béziers
 
Em Béziers, logo a seguir às eclusas de Fonserrannes, o Canal du Midi  atravessa o rio Orb pelo  imponente aqueduto Pont-Canal d’Orb. Esta cidade também é conhecida  pela bela Catedral de St. Nazaire,  pela Pont Vieux  e pela feira anual  de touros, que no mês de Agosto traz a Béziers mais de 1 milhão de visitantes.
 
Béziers - a Catedral de St. Nazaire e a Ponte velha
 
 Agde, a “pérola negra” do Mediterrâneo, outrora importante na pesca e no comércio marítimo, é hoje conhecida como estância balnear e como porto turístico; e a movimentada estância balnear de Marseillan onde o Canal du Midi se encontra com o mar Mediterâneo.

O Canal du Midi de Barco

É enorme a oferta de barcos-hotel e existem algumas dezenas de operadores náuticos na região, com uma oferta de mais de 450 embarcações.
 
A maioria destas pode ser alugada e conduzida sem licença. A velocidade máxima permitida no canal é de 8km/hora. Estes barcos podem transportar entre 6 a 12 pessoas, e há vários programas (semana, fim de semana, 4 dias, só ida, ou ida e volta). Um programa de 4 dias num barco para 8 pessoas custa cerca de 900€, enquanto uma semana  custa cerca de 1600€.  Há também a possibilidade de alugar os tradicionais “péniches”, autênticos hotéis flutuantes com tripulação.
 

Juntamente com o barco podem ser alugadas bicicletas, para os turistas fazerem passeios junto ao canal ou para se deslocarem às aldeias e vilas ribeirinhas.

Um programa interessante é fazer a ida de barco e o regresso de bicicleta.

Barco NICOLS 1000 com capacidade para 8 pessoas

O Canal du Midi de bicicleta

 
São milhares os ciclistas que durante o Verão, percorrem os magníficos trilhos nas margens do Canal du Midi. Famílias inteiras, casais com os filhos, grupos de amigos e também cicloturistas portadores de deficiência com bicicletas de pedalar com as mãos.
 
 
Como o percurso é sempre plano, a tarefa de levar a bicicleta carregada com alforges ou com atrelados, não se torna muito complicada.
Há quem faça passeios de um só dia, mas a maioria pedala durante vários dias e em autonomia.
Ao longo do canal o ambiente é muito descontraído, as pessoas são simpáticas e saudam-se sempre que se cruzam com ciclistas ou com barcos.
A passagem pelas eclusas é sempre um momento de animação e um bom local para uma pausa para descansar, merendar ou conversar com os outros turistas.
 
 
 
No que se refere a alojamento, há uma grande oferta. Alguns optam por ficar em parques de campismo, outros pernoitam nas margens do canal. E há quem prefira o conforto de um quarto de hotel. Outra excelente opção é o aluguer de quartos numa das pitorescas povoações junto ao canal.

Aos ciclistas recomenda-se o sentido Toulouse-Marseillan, porque segue a favor do vento durante maior parte do tempo.

Etapas de bicicleta

Quanto às etapas recomendadas, estas dependem do nível físico dos participantes, dos seus objetivos  e também da bagagem que transportam.
 
Aqueduto do Canal du Midi sobre um rio

Ciclistas menos treinados, que pretendam viajar em autonomia com paragens frequentes para descansar e confraternizar com os outros ciclistas, devem programar etapas diárias entre  30 a 40 km, o que dará cerca de 4 horas a pedalar. Se pretenderem fazer tranquilamente a totalidade do Canal du Midi, de Toulose a Marseillan, devem planear as seguintes etapas:

1 - Toulouse – Vilefranche Lauragais

2  - Vilefranche Lauragais – Bram

3 -  Bram – Trébes

4 - Trébes -  Le Somail

5 - Le Somail – Argeliers

6 - Argeliers -  Béziers

7 - Beziers – Marseilhan

Ciclistas mais treinados, facilmente pedalarão a médias próximas dos  20km/hora. Mas para usufruir do ambiente e das pessoas que passeiam pelo canal, não deverão fazer etapas superiores a 70km diários e poderão percorrer todo o canal em 4 dias.

1 – Toulouse- Castelnaudary

2 – Castelnaudary – Trébes

3 – Trébes – Le Somail

4 – Le Somail – Marseilhan

Para regressar ao ponto de partida (onde ficaram os carros), a forma mais rápida é o comboio, que permite o transporte de bicicletas sem custo adicional.

 
Para obter mais informações sobre o Canal du Midi recomendo a consulta do livro “ Le Canal du Midi à Vélo” (Philipe Calais) e o Guia Oficial du Canal du Midi, (www.plan-canal-du-midi.com ).

 

Vítor Milheiro

1 comment:

Luis Eme said...

mais uma excelente reportagem.

abraço Vitor